Entidades de controle externo do Brasil e Argentina firmam acordo de cooperação

Reunião do IRB com o HTCPBA: acordo de cooperação para uso de novas tecnologias no combate à corrupção

 

O Instituto Rui Barbosa (IRB) e entidades de fiscalização brasileiras e argentinas firmaram nesta terça-feira (9) um acordo de cooperação técnica que prevê a elaboração de uma agenda de trabalho conjunta entre os órgãos de controle externo para uso das novas tecnologias no combate à fraude e à corrupção na gestão pública.

O acordo foi firmado durante reunião do IRB com o Honorable Tribunal de Cuentas de la Provincia de Buenos Aires (HTCPBA) e o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento),  no primeiro dia da XXVIII Assembleia Geral da Organização Latino-Americana e do Caribe de Entidades Fiscalizadoras Superiores (OLACEFS), que começou nesta terça-feira e prossegue até sexta-feira (12), em Buenos Aires.

O documento que estabelece as ações conjuntas foi assinado pelo presidente do IRB, conselheiro Ivan Lelis Bonilha, o presidente do HTCPBA, Ignacio Grinberg, e os especialistas financeiros Lourdes Sánchez e Juan Carlos Lazo, do BID, dentre outras autoridades. O presidente do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI), conselheiro Olavo Rebelo, participou da reunião e é um dos signatários do acordo.

Presidente do IRB, conselheiro ivan Bonilha, vice-presidente de Relações Institucionais do IRB, conselheiro Sebastião Helvécio, e presidente do TCE-PI, conselheiro Olavo Rebelo

 

Estiveram presentes ainda na assinatura do acordo o vice-presidente de Relações Institucionais do IRB, conselheiro Sebastião Helvécio (TCE-MG); presidente do Comitê de Jurisprudência, Súmula e Processo do IRB, conselheiro Manoel Pires (TCE-TO), conselheiro Marcus Presídio (TCE-BA), conselheiro Adircélio Moraes (TCE-SC), entre outros.

Entre os itens previstos no acordo, destaque para o trabalho conjunto e ações colaborativas referentes à investigação e aplicação de novas metodologias de trabalho baseadas em tecnologias de Blockchain, Inteligência Artificial e Big Data; apoio e acompanhamento de digitalização de processos de auditoria e prestação de contas digital ao HTCPBA; ações conjuntas de capacitação de agentes das entidades fiscalizadoras; intercâmbio em auditorias de obras públicas e auditoria de programas e projetos financiados pela OMC (Organização Mundial do Comércio).

(Com informações da Ascom/IRB)